Um campo do conhecimento é constituído e pode ser balizado por uma bibliografia científica, literária e filosófica que reúna todas as investigações já feitas sobre um determinado objeto, além dos métodos e teorias que podem servir para analisá-lo.

O objeto aqui em questão é uma tradicional bebida psicoativa amazônica feita de, ao menos, duas plantas: a ayahuasca, sobre a qual, com esta publicação, pode-se dizer que já há um campo internacional de estudos multidisciplinares e que um de seus focos mais importantes está no Brasil. Os ângulos de abordagem são múltiplos: antropológicos, farmacológicos, etnobotânicos, históricos, médicos, entre outros.

Esta compilação e o estudo introdutório, publicados com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), representam uma contribuição inestimável, como síntese inédita e abrangente de livros e artigos em dez idiomas sobre a ayahuasca.

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} p {mso-margin-top-alt:auto; margin-right:0cm; mso-margin-bottom-alt:auto; margin-left:0cm; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

Henrique Carneiro

Departamento de História – USP