Título: O Aquiri é Aqui
De: Ivini Ferraz
Duração: 40 minutos / 9 canções

O CD apresenta canções corais com a temática ambiental centradas no movimento dos Povos da Floresta. Possui musicalidade bem brasileira da região Norte e Nordeste. O cd faz parte de uma coleção produzida por Ivini Ferraz, chamado Chico Mendes para Juventude, composta também por um DVd e pelo Caderno do Educador.

Entrevista por e-mail com Ivini Ferraz

Ivini Ferraz tem 29 anos e mora na Serra da Cantereira, em São Paulo. É diretora artística com especialização na captação de áudio. Formou-se como Bacharel em Comunicação e Artes pela USP. É Diretora da Cia de Thaetro e coordenadora do projeto Chico Mendes para Juventude. Produziu recentemente material fonográfico e audiovisual para as Salas Verdes (Coleção Chico Medes para Juventude) com parceria com o Centro de Trabalhadores da Amazônia, Conselho Nacional dos Seringueiros e Comitê Chico Mendes. É pesquisadora da história das lideranças acreanas, estando ligada ao movimento Chico Mendes Vive. Atualmente, está organizando uma grupo de pessoas para fundar uma ONG ambientalista, o Instituto de Empreendedores Ambientais.

Alto das Estrelas: Você pode nos contar um pouco a história do CD O Aquiri é Aqui?

Ivini Ferraz: Ele surgiu primeiro com a vontade de registrar as músicas que estavamos utilizando com o teatro. Existem duas composições que são de parceria minha e Ana vitória Monteiro, autora do texto Chico Mendes e o Encantado [e líder espiritual do grupo paulistano ayahuasqueiro Porta do Sol], que dirigi em 2002 e 2003. As outras canções fazem parte do texto O Empate que escrevi no Acre, em 2004. A intenção do CD é trabalhar com a temática ambiental. Muitas letras das canções além de falarem sobre os seringueiros, peões e jagunços (tema central de O Empate) versam sobre a Rainha da Floresta, o curupira e os seres míticos, conhecidos pelas populações tradicionais amazônicas.

Alto das Estrelas: Qual á a influência do Santo Daime no seu CD?

Ivini Ferraz: Acredito que há uma forte influência dos hinos do Daime nas melodias e harmonias do meu trabalho. Até porque temos cantoras que são puxadoras do Cefluris que também participaram da montagem do espetáculo, como é o caso de Gercila Pinheiro e Janaína Arruda. A expressão cultural do Santo Daime não me remete apenas a uma forma de religiosidade; como artista e pesquisadora das culturas caboclas considero os hinos um forte expoente da musicalidade acreana.

Alto das Estrelas: Você pode falar algo a respeito da musicalidade do Santo Daime?

Ivini Ferraz: Gosto de pensar a relação dos hinos do Daime com a cultura acreana. O Acre não possui nenhum ritmo musical próprio, diferentemente por exemplo do Maracatú no caso do Nordeste e do samba no caso do Rio. A musicalidade dos rituais do Santo Daime tem a ver com uma referência musical do que podemos chamar de “música do caboclo do Acre”, com aquela sua tradicional batida da floresta, canto anasalado e alto das mulheres e melodias que lhe são peculiares. Os seringueiros acreanos também são bastante adeptos dos ritmos nordestinos, até pela sua descendência. Entretanto, o forró do Acre tem seu próprio sotaque amazônico e as letras falam muito da vida no seringal. Em minhas viagens para o Acre, nos seringais e sindicatos que visitei tive grande prazer em ouvir os forrós, que, aliás, também estão nas festas não tradicionais das aldeias indígenas, numa típica integração cultural dos povos da floresta que assimilam muito a cultura uns dos outros, como é o caso também do próprio uso da ayahuasca entre os seringueiros.

Para entrar em contato com Ivini: ivini@hotmail.com

Escute aqui duas músicas do CD.

1 – “Empate”:

Empate, vamos para o empate
Ao nascer do sol vamos todos nos unir
Empate contra o desastre
Que esta é a luta pra floresta não sumir
Eu vi , eu vi, eu vi
Os jagunços na floresta
Eu lutei pela mãe terra contra foice e moto serra

2 – Em breve – “Guerreiros da Amazônia”

Ih guerreiros da Amazônia (2x)
A Rainha da Floresta ela vem nos ensinar
Com carinho e com firmeza
Seus soldados vão ganhar

São guerreiros da Amazônia
Ashaninka Kaxinawá
Todo povo do Jordão
Rio Purus, Juruá

Esta força se amplia
Para o mundo aceitar
Toda a sabedoria
Que este povo há de guardar

Ih Guerreiros da Amazônia (2X)

Powered by Castpost

Para comprar o CD: chicomendesparajuventude@uol.com.br
O CD custa R$ 20,00

O Alto das Estrelas homenageia e agradece esta guerreira ayahuasqueira pelos seus lindos cantos e militância política.

Comments are closed.