O colunista do jornal O Globo Joaquim Ferreira dos Santos publicou a seguinte nota em sua coluna dia 04/10/2006:

“Mais uma “droga” criativa e que faz mal danado à saúde voltou à moda entre os adolescentes. Borrifa-se certo desodorante num lenço e busca-se o mesmo efeito do lança-perfume. Enquanto isto, no cinema, a censura classificou “Um Lobisomen na Amazônia” como inadequado para menores de 16 anos. Não há cenas de sexo no filme de Ivan Cardozo. O que pegou foi uma cena com um ritual do Santo Daime. O chá da seita amazônica foi considerado droga.”

Comments are closed.