Skip navigation

Congresso internacional vai discutir política de drogas no Brasil

http://oesquema.com.br/penselivre/2013/03/30/congresso-internacional-vai-discutir-politica-de-drogas-no-brasil.htm#comments

Consolidar e documentar subsídios científicos capazes de alicerçar o debate e indicar caminhos concretos e alternativas que minimizem as consequências negativas da atual política de guerra às drogas e criminalização de usuários. Este é o objetivo do Congresso Internacional sobre Drogas 2013, que reunirá especialistas do Brasil, América Latina, Europa e Estados Unidos, de 3 a 5 de maio, em Brasília.

Para o neurocientista e professor da Universidade de Brasília Renato Malcher, membro da Rede Pense Livre, o congresso é uma oportunidade de discutir questões como internação compulsória, redução de danos uso medicinal da maconha ”com maturidade, sem assombros ou animosidades”. Acreditamos que todas as pessoas envolvidas estão imbuídas das melhores intenções, mas, sem o uso do bom senso e do rigor cientifico, estamos perdendo o rumo e caminhando para o obscurantismo na politica de drogas no Brasil”, avalia.

Iniciativa conjunta da Universidade de Brasília (UnB), Conselho Federal de Psicologia (CFP), do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim), do Núcleo de Estudos Interdisciplinares de Psicoativos (Neip) e da Associação Brasileira de Estudos Sociais do Uso de Psicoativos (Abesup), o congresso será composto por conferências científicas e mesas redondas temáticas interdisciplinares e será transmitido ao vivo pela internet.

Pessoas de todo o mundo interessadas no tema poderão participar do debate que tenta avançar na discussão e mostrar que uma política de drogas eficaz e humana vai muito além da repressão. “Deveríamos estar discutindo a regulamentação de substâncias psicoativas baseada em fatos científicos, a educação preventiva, a redução de danos, os tratamentos modernos da adição, a exploração das propriedades medicinais da maconha e as formas de acabar com as desgraças causadas pela guerra às drogas. Mas ainda temos que lidar com propostas cujas supostas justificativas não possuem o menor respaldo da ciência e muito menos dos preceitos éticos mais básicos da medicina e do direito humano”, lamenta Malcher.

Entre os palestrantes estão Alejandro Madrazo Lajous, do Centro de Pesquisa e Educação Econômica do México; o ex-presidente da Colômbia César Gaviria; Dartiu Xavier da Silveira Filho, professor da USP; Ethan Nadelmann, da Drug Policy Alliance, dos Estados Unidos; o ex-secretário Nacional Anti-drogas, Walter Maierovitch; e a juíza Maria Lúcia Karam, presidente da Law Enforcement Against Prohibition Brazil.

O encontro é financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (CAPES) e conta com o apoio da Coordenação Nacional de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde, da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento (SBNEC), do Programa de Atendimento e Orientação a Dependentes (PROAD-Unifesp), do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID-Unifesp), da Associação Brasileira de Ensino em Psicologia (ABEP), da Comissão Brasileira Sobre Drogas e Democracia (CBDB), do International Centre for Science in Drug Policy (ICSDP), do Centro de Investigación y Docencia Económicas del México (CIDE), da Rede Pense Livre e do Viva Rio.

As inscrições vão até o dia 5 de abril e podem ser feitas pelo site oficial do congresso.