Autora: Cristiane Albuquerque Costa

Título: Uma casa de “preto-velho” para “marinheiros” cariocas: a religiosidade em adeptos da Barquinha da Madrinha Chica no estado do Rio de Janeiro

Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais (PPGCS), Universidade Federal e Campina Grande, 2008

Orientador: Rodrigo de Azeredo Grünewald

RESUMO
Esta dissertação pretendeu investigar o processo de construção da religiosidade em adeptos e freqüentadores da filial carioca do Centro Espírita Obras de Caridade Príncipe Espadarte (a Igrejinha). A Igrejinha faz parte de um sistema religioso sincrético (Barquinha) que surgiu no estado do Acre e que utiliza em seus rituais uma beberagem psicoativa, ayahuasca (conhecida popularmente por daime), como sacramento. Através do tipo específico de trabalho mediúnico aí desenvolvido, que é vinculado ao uso do daime e direcionado por entidades espirituais da linha de umbanda (os pretos-velhos), foi possível mapear a formação de uma religiosidade que é agenciada pelo grupo, mas vivenciada individualmente. Esta, por sua vez, foi investigada através da observação participante e por meio da pesquisa sobre a formação do centro bem como de seus membros. A experiência do pesquisador em campo a partir de uma ótica “nativa” atuou também como uma eficaz ferramenta metodológica. Em um contexto de pós-modernidade onde o trânsito religioso abre espaço para um fluxo constante de relações entre indivíduos de diferentes grupos, a Igrejinha formou-se a partir de buscas e encontros entre pessoas que, muito mais que uma religião, passaram a experienciar uma religiosidade.

Palavras-chave: religiosidade, Barquinha, trabalho mediúnico, daime, preto-velho.

1 Comment

  1. Sereno says:

    Parabens a Cristiane. Tem um jeito de disponibilizar a dissertação?
    Seria muito bom ler um trabalho que focaliza a Barquinha.