Veja um histórico anterior sobre o caso aqui.

Mensagem enviada pelo médico Fábio Mesquita dia 8 de junho de 2007:

“Gente, nesta semana a FAPESP (Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo), a maior agência de fomento à pesquisa do Brasil, voltou atrás de sua decisão exdrúxula de suspender o protocolo de pesquisa Baladaboa da pesquisadora Stella Pereira de Almeida, da Psicologia da Universidade de São Paulo. A decisão da agência cientifíca havia sido tomada por influência da imprensa leiga, o que é inédito e inaceitável em ciência. O preconceito contra a política de redução de danos falou mais alto do que os critérios adotados pela comunidade científica para apoiar o conhecimento humano, numa atitude que manchou o histórico inovador da agência de fomento paulista.

Uma reação organizada envolvendo um abaixo assinado de quase 1000 assinaturas da comunidade científica, ativistas, médicos, psicólogos, parlamentares e outros foi um dos instrumentos de contra pressão à favor do Baladaboa. Dois programas de televisão na TV Gazeta e na MTV também foram fundamentais. Matérias e editoriais da Folha de São Paulo (que rapidamente em seu corpo editorial perceberam a besteira anterior de criticar o folheto da Parada Gay e o Baladaboa) também foram importantes. A Ação Parlamentar da Vereadora Soninha em São Paulo e do Deputado Federal Paulo Teixeira de São Paulo (os dois do PT) também foram super importantes à favor do Baladaboa. A mobilização de entidades como a REDUC, o IBCCRIN e a ABORDA também se somaram a todo este movimento. Enfim uma tremenda mobilização de todos nós mostrou como diria Chico Buarque nos Saltimbancos que “todos juntos somos fortes, não há nada à temer”.

Vitória do Movimento de Redução de Danos contra os abscurantistas e reacionários que ficará para a história do movimento por uma política de drogas humanitária e pragmática para o Brasil!

Parabéns à todos nós que ajudamos esta página de nossa história!

Parabens a todos nós! Pela perseverança, pela vitória!

Dr. Fabio Mesquita'”

7 Comments

  1. Agamenom Celso says:

    Se a virtude pudesse ser ensinada, quantas folhas comportariam as assinaturas dos próprios baladeiros
    ?
    Eles dormem profundamente. Daí que os acordados disponíveis e interessados, poucos, bem poucos, se dispõem estudar, orientar, estimular os cuidados…
    Duas noites sem dormir…
    Nem uma cachaça made in PB para Celso ver se prega os olhos…não quero mais divagar, melhor ler o crepúsculo dos ídolos, dormir e acordar para um novo dia.
    Por hoje parabéns, e dia doze do sete é meu aniversário. Canceriano legítimo.

  2. sisisi says:

    Dbm D Dbm
    Quantos aqui ouvem os olhos eram de fé
    D Bm F#m
    Quantos elementos amam aquela mulher
    A Dbm F#m
    Quantos homens eram inverno e outros verão
    D Bm F#m
    Outonos caindo secos no solo da minha mão
    Dbm D Dbm D
    Gemeram entre cabeças a ponta do esporão
    Bm F#m
    A folha do não me toque e o medo da solidão
    A Dbm F#m
    Veneno meu companheiro desatado cantador
    D Bm F#m
    E desemboca no primeiro açude do meu amor
    E
    É quando o tempo sacode a cabeleira
    F#m
    A trança toda vermelha
    E Dbm
    Um olho cego vagueia
    F#m
    Procurando por um (2x)

  3. Foi mau says:

    “Algumas reflexões a respeito dos discursos médicos sobre o uso de “drogas””
    Õ Fifi, onde é que você aprendeu a escrever? o texto tem 28 pag. e não me dei o trabalho de seguir adiante.
    Ô Fiori, presta atenção nas coisa, falta de clareza, rapá…
    cartão vermei procê.

  4. nebrasca jones says:

    “Medicalização e uso do álcool mem Fortaleza”

    Verifica-se o caos na vida dos embriagados contumazes…uma pena isso, porque é um verdadeiro inferno a bebida compulsória. Os mecanismos de repressão, o pior , vem da coletividade. O bêbado é escorraçado por onde anda, um trapo de gente de papo agradável e hálito que inegavelmente o denuncia.
    Sintetizando: a coisa é imoral. Solução? Apoio dos demais.

  5. Anonymous says:

    “A molécula de ecstasy é uma metanfetamina, um parente químico muito próximo das anfetaminas, e funciona como estimulante. Segundo os especialistas, a droga tem o efeito de manter a pessoa acordada e agitada e libera serotonina, que regula o humor.”

    com sua ajuda tranquila e serena, vou aprendendo que amar vale a pena, que essa amizade é tão gratificante, que esse diálogo é muito importante…

  6. ateismo says:

    O cara mais tranquilão que eu conheci se chama Rufino. Doutor com pós e autor de trabalhos excelentes no campo da filosofia da libertação. Cabra de Alagoa Grande-PB, Departamento de Filosofia-UFPB.
    Só duas pessoas com altíssimo nível eu vi estimular pessoas de poucos méritos escolares. Rufino é excelente até no ateísmo. Simulava trabalhos e eu pensando que abafava ele não dava a mínima…procurava antes escutar os alunos que muito mal sabiam articular palavras, e mesmo pensando completamente diferente, ele dizia que a posição era ótima.
    Agora, é materialista até dizer basta. E a esposa dele é pior que ele…casal ecstasy

  7. papai says:

    Sérgio Reis – Serafim E Seus Filhos
    Ruy Maurity E Jose Jorge
    SÃO TRÊS MACHOS E UMA FEMEA
    POR SINAL, MARIA
    QUE COM TODOS SE PARECIA

    TODOS DE OLHAR ESPERTO
    PARA VER DE PERTO
    QUEM DE MUITO LONGE
    É QUE VINHA

    FILHOS DE DOIS JURAMENTOS
    TODOS DOIS SANGRENTOS,
    EM NOITE CLARINHA

    O JOÃO QUEBRA COCO
    MANÉ QUINDIM, LOURENÇO E MARIA

    NOITE ALTA DE SILÊNCIO E LUA
    SERAFIM, O BOM PASTOR,
    DE CASA SAÍA

    DOS QUATRO MENINOS DOIS LEVAVAM RIFLES
    OUTROS DOIS LEVAVAM
    FUMO E FARINHA
    BANDOLÊROS DE LOS CAMPOS VERDES, DOM QUIXOTE
    DE NUESTRO DESERTO

    SERAFIM BOM DE CORTE
    MANÉ, JOÃO, LOURENÇO E MARIA
    MAS O TAL LOURENÇO DOS QUATRO, O MAIS NOVO
    ERA QUEM DOS QUATRO
    TUDO SABIA

    RESOLVEU DEIXAR O BANDO
    E PARTIR PRA LONGE
    ONDE NINGUEM LHE CONHECIA

    SERAFIM JUROU VINGANÇA
    “FILHO MEU NÃO DANÇA CONFORME A DANÇA”

    E MATARAM LOURENÇO
    EM NOITE ALTA DE LUA MANSA
    TODO MUNDO DESSAS REDONDESAS CONTA
    QUE O TAL LOURENÇO
    NÃO DEU SOSSEGO

    FEZ CAIR NA VIDA
    SUA IRMÃ MARIA
    E OS OUTROS DOIS
    MATOU SÓ DE MEDO

    SERAFIM DEPOIS QUE VIU
    O FILHO LOBSOMEM
    PERDEU O JUIZO

    E MORREU SETE VEZES
    ATÉ ABRIR CAMINHO
    PRO PARAÍSO