Eduardo Pesquero, 51 anos, argentino, comerciante, divorciado, pai de dois filhos, é o representante legal do Celuris/Santo Daime na Argentina, oficialmente denominada “Iglesia del Santo Daime – Culto Ecletico de Luz Universal de la Republica Argentina”.

Ele relata que conheceu esta corrente religiosa em 1990, por ocasião de uma visita de Alex Polari para a Argentina(*). O contato foi feito através do irmão de Eduardo, o tradutor Daniel Pesquero, que atualmente comanda a igreja Céu da Nova Era, em São Lourenço da Serra (SP).

Os trabalhos espirituais começaram a ser feitos em solo argentino neste mesmo ano (1990), e atualmente o grupo possui pequenas filiais em Neuquén, Córdoba, Santa Fé (dois pontos diferentes), Missiones e Buenos Aires (igreja Santa Maria del Buen Ayre y Mar del Plata), totalizando cerca de 100 adeptos.

Há cerca de três anos o grupo iniciou seu processo de legalização, fundando a Associação Civil Vera Cruz del Sur, que desenvolve atividades de cunho social e ambientalista. Em 29 de setembro de 2005, os daimistas entraram com um pedido de inscrição de “igrejas ou comunidades religiosas” na “Secretaria de Culto”, um órgão do Ministério de Relaciones Exteriores, Comercio Internacional y Culto. Em setembro de 2006 o governo negou o pedido, alegando que o Daime (ayahuasca) “atenta contra a saúde pública”. Em abril de 2007, o grupo entrou com um recurso, e está esperando a resposta até o momento. O advogado, Dr. Jorge Cosenza, está confiante: “o governo deve respeitar o direito a liberdade religiosa, garantido pela constituição”, afirma.

Para entrar em contato com Eduado Pesquero: pesqueroseguros@hotmail.com

—-

(*) Eis um relato mais detalhado sobre a formação do grupo na Argentina, de acordo com o antropólogo Victor Hugo Lacazza, enviado à posteriori:

“El 6 de agosto de 1987 el matrimonio Aberto y Rosa Boerr (él argentino y ella brasileña) practicantes del CEFLURIS en Mauá fueron convidados por ‘María Adela’, dedicada a difundir doctrinas ‘new age’, a realizar un ritual de Santo Daime en la ciudad de Buenos Aires donde participaron, además de los mencionados, Sandra y Eduardo Rossi, ambos de nacionalidad argentina. Posteriores desarrollos del culto en esta ciudad llevaron a que Alex Polari y Marco Imperial visitaran el grupo formado, en 1989, para abrir los trabajos del culto de manera oficial.”

Para ler um texto de Hugo, clique aqui.

1 Comment

  1. BTN says:

    Bia,
    aqui é Bruno Torturra, da Trip.
    Mandei um email pra você no attglobal. Não sei se é um contato velho demais.
    Se puder, dá um alô no bruno@trip.com.br
    Tem uma história que pode te interessar
    beijos