Álcool e drogas na história do Brasil
Renato Pinto Venâncio e Henrique Carneiro (orgs.)
Alemeda Editorial
312 págs.
R$ 40,00
ISBN: 85-98325-11-2
Da colônia ao narcotráfico: álcool e drogas na história do Brasil
Do cauim e dos remédios de antigos boticários ao sacramento de religiões mestiças que usam até hoje alucinógenos em rituais devocionais, passando pelo uso do vinho nos rituais de sedução e da aguardente nas revoltas escravas, o conjunto de pesquisas reunidas neste livro, feitas pelos autores que mais se dedicam ao tema no Brasil, oferece um panorama inédito do significado que o álcool e as drogas tiveram na história do país.
Por meio desse conjunto de textos apresenta-se, sob diversos ângulos de estudo e reflexão, uma amplitude de práticas sociais que vão da cura ao crime, da alimentação ao amor, da medicina à religião, da farmácia ao folclore, da biopolítica à geopolítica.
Sem ter a pretensão de esgotar o tema, a obra que o leitor tem em mãos procura revelar a riqueza de fontes documentais e de problemáticas de pesquisa referentes a um debate que é central para o mundo contemporâneo, conferindo a ele, através da história, necessária e urgente profundidade.
Para os interessados no universo da ayahuasca, vale conferir o artigo de Beatriz Labate e Gustavo Pacheco, “As origens históricas do Santo Daime”.
SOBRE OS ORGANIZADORES:
RENATO PINTO VENÂCIO é doutor pela Universidade de Paris IV e professor de História do Brasil pela Universidade Federalde Ouro Preto. Atualmente é direitor-presidente do Arquivo Público Mineiro. É também pesquisador do CNPq e consultor científico da Fapesp e da Fapemig, além de ter publicado vários livros e artigos no Brasil e no exterior.
HENRIQUE SOARES CARNEIRO é professor no Departamento de História da USP. Publicou diversos artigos e cinco livros, ente os quais Pequena enciclopédia de história das drogas e das bebidas (2005) e Comida e sociedade, Uma história da alimentação (2003). É membro do Neip (Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos – www.neip.info).

Comments are closed.