Foram realizadas ontem filmagens no núcleo São João Bastita do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (UDV), na Serra da Cantareira, em São Paulo, para uma reportagem da TV Gazeta. A reportagem, conduzida pela jornalista Regina Guimarães, foi realizada para o tradicional programa de variedades Programa Mulheres, que está no ar há vinte e cinco anos, de segundas às sextas-feiras, das 14:00hs às 18:00hs, atualmente sob comando de Cátia Fonseca. A reportagem sobre a UDV será exibida quinta-feira, dia 20 de setembro.

A autorização para a realização da reportagem marca uma nova fase institucional da UDV, tradicionalmente discreta com relação a mídia. Trata-se, até onde temos conhecimento, apenas da segunda reportagem de TV sobre o grupo. A primeira foi feita pelo Progama Fantástico da TV Globo, e contou com a consultoria do Alto das Estrelas. Na ocasião, em 2005, a equipe, comandada pelo jornalista Luiz Petry, visitou a sede histórica da UDV em Porto Velho (Rondônia) e a sua sede administrativa, em Brasília (DF). Embora tenha realizado uma viagem de quase uma semana, a edição final saiu enxuta (clique aqui para ver). Há expectativa com relação a reportagem atual da TV Gazeta.

De acordo com Sebastião Aguiar, coordenador do Departamento de Comunicação da UDV, “estamos num movimento atual de tentar subsidiar a mídia com elementos para abordar o tema de forma mais adequada. Temos verificado, por exemplo, que os centros de documentação das grandes empresas de comunicação estão repletos de materiais — fonte na qual os jornalistas bebem para fazer suas reportagens — antigos e preconceituosos. É preciso mudar esta cultura”.

A reportagem entrevistou algumas lideranças femininas da UDV (veja abaixo lista completa dos entrevistados), dimensão que geralmente não recebe muito destaque dentro do grupo. Foram autorizadas filmagens apenas na parte inicial do ritual, quando os adeptos comungam do Vegetal, e depois a equipe se retirou — deixando intacta a áurea de mistério que existe em torno dos rituais da UDV, que contam com, entre outros elementos, com lindos cânticos — denominados de “chamadas” — capazes de “abrir as portas do céu”…

Algumas fotos das filmagens:

Regina Guimarães e Mestre Almir Nahas no área de plantio do núcleo São João Bastista.

Regina entrevistando Mestre Almir no pátio em frente ao templo.

O ponto alto da reportagem: o depoimento tripo da família Nahas: pai, filho e avô: três gerações no Vegetal.

Mestre Edson Gomes, já uniformizado com os trajes cerimoniais da UDV, no início da sessão.

Sócios da UDV se preparam para beber o Vegetal. Mestre Almir, à esquerda, de camisa azul.

Entrevistados:

Almir Nahas, jornalista e terapeuta de Constelações Familiares, Mestre Representante do Núcleo São João Bastista (almirnahas@terra.com.br)

Eunice F. O. Hilsdorf Brito, 52 anos, psicóloga, e consultora de empresas, do Corpo do Conselho da União do Vegetal (semilla@uol.com.br)

Maria Alice Corrêa, 45 anos, professora universitária, bióloga e botânica, estudiosa e conhecedora do cipó Banisteriopsis caapi nos aspectos de sua distribuição, cultivo e manejo, e Diretora do Departamento Nacional de Plantio da UDV. (alicorrea@terra.com.br)

Edson Romão Gomes, 42 anos, empresário, Mestre Assistente. (edsonromao@uol.com.br)

Lucas Nahas, 20 anos, estudante, do Quadro de Sócios da UDV.

Alberto Nahas, 80 anos, despachante, do Corpo do Conselho da UDV.

Para entrar em contato com Regina Guimarães: rg@reginaguimarães.com.br

Para entrar em contato com Sebastião Aguiar: sebastiaoaguiar@uol.com.br

10 Comments

  1. maria says:

    Ou ricos, ou pobres. No meio, eu vomito. Por que? Porque não é quent nem é fria.
    Uma vez, ainda menino, contaram uma estória de uma garoto peralta que sempre banhava-se com amigos num lago, lagoa, barreiro…e o desarazoado garoto ficava naquela de dizer que estava se afogando, chamando a atenção dos colegas de aventuras…e sempre brincando…no dia certo, pedindo socorro, não acreditaram na palavra dele. Precisa dizer o resultado?
    Detalhe: na lei é vedado o anonimato. Se é assim, até que o vedem em bloggers, anonimato não é vedado. é opção.

  2. Ednardo says:

    Fala Bia
    ainda não vi essa matéria sobre o making off
    estou escrevendo aqui para dizer que achei interessante o curso sobre drogas na Unifesp
    E queria dizer que se vc soubesse algum curso similar aqui no Rio de Janeiro para nao deixar de postar aqui
    grande beijo Ednardo

    parabens pelo seu trabalho.
    e sucesso!

  3. Ednardo says:

    depois eu leio este post e volto pra comentar
    ednardomotta@gmail.com
    qq coisa sobre o curso me envie por favor

  4. Vinicius Pacovan says:

    Mantendo o que não presta, a UDV é excelente!
    Tirando o que presta, o Daime é excelente!
    A Barquinha do Mobydick não pode ser melhor! Já é o que é!
    Os independentes são de boa têmpera, cada qual que se cuide direitinho, porque ninguém está obrigado a aceitar dogmas e rituais de altas agonias.
    Beatriz Caiuby Labate, setecentas encarnações para pegar seu dedo anular e botar uma aliança de ferro, de bronze, de prata, de ouro, da tabela periódica em seus metais, pra mim é pouco!
    Você não precisa de Koroa pra ser minha Rainha, sempre!
    Agora vou vender bananas! Nanica, prata, anã, maçã, pacovan…

  5. Vinicius says:

    Desisto! Meu olho esquerdo deixou a secura habitual.

    Confesso : povo ayahuasqueiro, o jeito que tem é amá-los de todo o coração, com toda a força e com todo entendimento!

    Votos de Luz, Paz e Amor!

  6. Juca Pato says:

    Vai ser enrolado assim lá nos pacovans…
    Respeito e humildade sempre serão de bom grado, ainda mais quando não se conhece nada e quer se colocar no lugar de sabe tudo.
    é…vamos treinar a paciência!

  7. maçã says:

    bem vindo, a casa é sua!

  8. nanica says:

    Nessa rede só cai peixe ou inseto.

  9. 1 impaciente says:

    treinar a paciencia: péssima idéia, melhor deixar a paciência lhe dar uns toques.

  10. Anonymous says:

    Essa reportagem mostra um pouco da UDV, que para uns é motivo de preconceito,mas para outros que buscam paz e harmonia na vida é uma benção, parabéns Bia, vc realmente soube explicar alguns aspectos da UDV. Quem quiser conhecer mais do que isso, só se beber o chá e particar efetivamente. LPA

    Alex