Leia a matéria na íntegra da Folha aqui.

Mensagem enviada pela ABORDA hoje:

“Uma aberração

Nota oficial da ABORDA sobre material de Redução de Danos na Parada Gay de São Paulo.

A Folha de
São Paulo de hoje, oito de junho, traz matéria repercutindo a polêmica que envolve um panfleto com dicas de saúde, preparado para ser distribuído durante a Parada Gay que ocorrerá na capital dos paulistas no domingo próximo, dia dez. O material oferece, àqueles manifestantes que usam drogas, algumas dicas muito simples sobre como minimizar eventuais riscos e danos decorrentes do uso de algumas substâncias.

Longe de qualquer tipo de incentivo à drogadição, o que se defende é que as ações de promoção de saúde devem levar em consideração a realidade, e não nossos desejos de um mundo ideal e perfeito. Não obstante, as declarações impressas nas páginas da Folha parecem falar de um mundo no qual todos bebem água pura, comem legumes e verduras e fazem exercícios regulares. Não obstante, sabemos que a realidade é diferente. As pessoas, independente de gostarmos disto ou não, são adeptas de diversas práticas insalubres; é com esta realidade que devemos nos relacionar, e não com uma fantasia ideal e inexistente.

É uma pena que funcionários públicos possam, com suas declarações e atitudes, atrapalhar o sério trabalho que centenas de militantes realizam, contra tudo e todos, há anos. Contrastando esta tristeza, alegra a todos nós que os organizadores da Parada Gay de São Paulo abracem à promoção de saúde das pessoas que usam drogas como causa sua. O movimento de Redução de Danos, ao longo de seus 18 anos de história no Brasil, vem contribuindo para a promoção de saúde integral entre pessoas que usam drogas. As políticas repressivas, estas têm sido muito eficientes em produzir não à vida, mas desespero, violência e morte. Desconsiderar esta realidade é – para usar a expressão cunhada pelo delegado Wuppslander Ferreira Neto, do DENARC paulista – uma aberração.

Atenciosamente
Elandias Bezerra Sousa
Presidente da ABORDA”

Comments are closed.