mensagem enviada por Daniela Trigueiros hoje

“A REDUC – Rede Brasileira de Redução e Danos e Direitos Humanos, lamenta, novamente, a interpretação errônea da estratégia de redução de danos como uma política que incita o consumo de drogas.

A proposta da ONU de um mundo sem drogas até 2008, onde o Brasil é signatário, evidentemente não foi atingida e diante desta realidade, cabe a nós, profissionais de saúde, educação, Direitos Humanos, miltantes do movimento de redução de danos optarmos: ou fingimos que não há nenhum consumo de drogas sintéticas ou outras drogas em danceterias e deixamos as pessoas se desidratarem, usarem de forma letal a droga, ou optamos pelo cumprimento de nosso papel: favorecer o acesso às informações que primam pela saúde, a fim de salvarmos vidas.

Fica nosso protesto a não veiculação da cartilha sobre uso seguro de drogas sintéticas e nosso apoio ao projeto Baladaboa.

Atenciosamente
Daniela Trigueiros”

2 Comments

  1. Vinicius says:

    World without drugs!
    Chicletes de Honolulu, celulares com fricotes, livros “didáticos”, eletronicos imbecilizantes, gurus, new-ages…
    poxa! O mundo sem drogas? ele vai acabar…

  2. dupla-dinâmica says:

    destarte, vivamos num mundo sem drogas: sem skin-heads, sem notas-frias, sem fatah e hammas, sem sionismo, sem apartheids de qualquer espécie, sem espancamento de mulheres, sem machismo nem feminismo…analfabetismo, subempregos, desemprego, exploração de crianças, saneamento básico, sistema de saúde…
    Sir Thomas Morus, por gentileza, reescreva a Utopia…eu, com Bia, e outras pessoas, sonhamos um mundo sem drogas.