Martins, Homero. Os Katukina e o kampô: aspectos etnográficos da construção de um projeto de acesso a conhecimentos tradicionais. Mestrado em Antropologia, UNB, 2006.

Resumo:

O texto aborda o envolvimento dos Katukina, grupo indígena de língua Pano que habita o alto vale do rio Juruá, no estado do Acre, com o Projeto Kampô. Coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, o projeto visa o acesso a um conhecimento tradicional indígena associado a recursos genéticos: trata-se do uso da secreção do anuro Phyllomedusa bicolor, a que os Katukina chamam de kampô. Este trabalho, realizado entre o final de 2004 e o início de 2006, visa analisar alguns aspectos do campo de relações e disputas interétnicas que sustentam a construção do Projeto Kampô. Com este objetivo, são abordados: o contexto político internacional que propicia aos povos indígenas a possibilidade de controlarem o acesso a seus saberes; os aspectos históricos e sociológicos dos Katukina e as tensões com outros grupos Pano que compartilham o conhecimento sobre o kampô; os caminhos que levam o kampô a ser conhecido e utilizado além das fronteiras indígenas, propiciando o surgimento do projeto; e, finalmente, as estratégias políticas e culturais dos Katukina na atualização dos usos e propriedades usuais do kampô sob a linguagem dos “conhecimentos tradicionais”. Assim, o Projeto Kampô, quando observado sob o ponto de vista nativo, se apresenta como um evento que reafirma o potencial katukina de instrumentalizar vantajosamente sua cultura, a partir de seus referenciais cosmológicos e de seus interesses políticos; e, deste modo, sociabilizar o exterior – elemento indispensável à constituição do universo social Pano –, representado pelo branco.

Clique aqui para ler.

Para entrar em contato com Homero: malito://homerindio@yahoo.com.br

2 Comments

  1. Anfibia says:

    Vou arriscar catucar a fera com vara curta: Bia visível é linda, invisível é universal. Você sabe o que é ser universal, Bia?

  2. Anonymous says:

    Figaro’s marriage!
    Let’s go, come together!
    Figaro, figaro, figaroooo..,.