“Amazônia Transnacional: as redes ambientais na internet e a padronização da natureza”, por Débora Gabrich

Resumo:

O surgimento de padrões ambientais que definem, no início do terceiro milênio, regras de convivência do homem com a natureza é o principal resultado do contato entre redes, como as que compõem a brasileira Grupo de Trabalho Amazônico e a transnacional WWF. Este trabalho faz uma análise semiótica dos sites destas duas redes, com o objetivo de encontrar tendências para a formação de uma visão que direciona políticas ambientais. Complementada com entrevistas, essa análise ilustra a dinâmica do movimento da informação ambiental, ou seja, quem são realmente os autores de novas informações, quais os que copiam, alteram e reproduzem, e como essa bricolagem influencia a preservação da Amazônia. São apontadas tendências para a nova ordem ambiental mundial, inferidas a partir da análise de estratégias midiáticas, que podem influenciar desde deliberações políticas, como a criação de uma lei ambiental, até, de maneira mais abstrata, na construção de um ‘percepto’, segundo Peirce, um juízo perceptivo, uma série de enunciados que determinam uma visão de mundo, ou o que Keck e Sicking chamam de ‘common frame of meaning’.

Summary:
The appearance of environmental standards to define, at the start of the third millennium, rules for the relationship of men with nature is the general result of the contact between networks, like the Brazilian Grupo de Trabalho Amazônico and the transnational WWF. This study make a semiotic analysis about these networks, to find tendencies that shape a political environment and guide vision. Complemented with interviews, the research design focuses on the dynamic of the social information movement, asking who are the ones that really make the news, who is it that copies, transforms and reproduces it, and how defines this assemblage define conservation action in Amazônia. In this way, we hope to identify the new tendencies that are appearing that can influence political deliberations like the creation of an environmental law, or abstractly shape a perception or filter, according to Peirce, or shape a new vision for new ‘a common framework of meaning’, according to Keck and Sicking.

Para entrar em contato com Débora: debcarpe@gmail.com

Comments are closed.