Alexandre Wagner da Rocha. Um estudo comparativo entre relatos bibliográficos de experiências com o uso da ayahuasca e a cartografia da consciência proposta por Stanislav Grof. Trabalho de Conclusão de Curso de Gradução em Psicologia, Univesidade do Extermo Sul Catarinense(UNESC), junho de 2005.

Resumo retirado do TCC:

O uso de substâncias psicodélicas e técnicas de expansão da consciência acompanha a humanidade desde tempos imemoráveis e continuam a acompanhando nos dias atuais. Utilizando-se de tais meios, inúmeras tradições e culturas relatam ao longo dos tempos experiências em estados “incomuns” de consciência. No entanto, apenas recentemente a ciência ocidental interessou-se pelo estudo de tais estados. Foi a partir das décadas de 1960 e 1970 com descobertas em diversas áreas do conhecimento, tais como: os ritmos cerebrais pela neurologia, a teoria da relatividade de Einstein, o crescimento da física quântica, a descoberta do LSD e o advento de outras drogas psicodélicas, que se pôde analisar mais a fundo a consciência e seus estados alterados. A partir destes estudos mais detalhados sobre a consciência, notou-se que a psicanálise Freudiana havia apenas arranhado a superfície da consciência, restringindo seus estudos ao sujeito e as memórias psicodinâmicas deste. Foi nesta época, então, que surgiu um movimento vindo da terceira força da psicologia ou psicologia humanista, visando estudar toda experiência humana, inclusive os estados alterados de consciência, neste contexto surge a quarta força em psicologia ou Psicologia Transpessoal. A partir desta época vários pesquisadores tais como Jung, Wilber, Grof, entre outros, desenvolveram pesquisas entorno da consciência e seus estados. Grof, um dos fundadores da psicologia transpessoal, dirigiu diversas pesquisas com LSD, e a partir de suas observações, tomando como base à filosofia perene, traçou seu modelo de cartografia da consciência dividindo a consciência humana em níveis. Tendo em vista o pouco interesse e estudo em torno da consciência, assim como das drogas psicodélicas e técnicas milenares de expansão de consciência, o presente estudo teve como objetivo unir, relacionar, estes dois temas indo buscar relatos bibliográficos envolvendo o uso da ayahuasca, uma beberagem com efeitos psicodélicos ingerida há séculos por povos da região amazônica e difundida atualmente por todo o mundo, e questionando-se se haveria alguma relação entre tais relatos e os níveis de consciência descritos na cartografia de Stanislav Grof. Utilizando-se de uma análise de conteúdo qualitativa, o presente estudo buscou encontrar semelhanças e relacionar os conteúdos encontrados em 10 relatos de experiências com o uso da ayahuasca e as descrições feitas por Grof sobre os níveis e experiências de sua cartografia. Tal estudo revelou que muitos dos conteúdos encontrados entre os relatos de experiências com uso da ayahuasca possuem características que permitem, não apenas dizer que tais experiências são semelhantes às experiências descritas por Grof, assim como permitem-nos determinar a que níveis da cartografia de Grof tais conteúdos e experiências correspondem.

Palavras-chave: Transpessoal. Consciência. Ayahuasca. Cartografia da consciência. Grof.

Para entrar em contato com o autor: xande_wr@yahoo.com.br

Comments are closed.